segunda-feira, 24 de janeiro de 2022

Dia da Escrita à mão - 23 de janeiro

Nada é tão pessoal e único como a nossa caligrafia.

A biblioteca vai promover um primeiro workshop de escrita à mão amanhã, dia 25 de janeiro.

Assim, vamos deixar de lado, por momentos, o nosso teclado e escrever à mão, em papel. Vamos escrever em folhas de duas linhas, por exemplo, como no tempo dos nossos avós. 

Escrever uma carta, um poema ou em elementos decorativos são sugestões para levar a cabo este desafio que te lançamos. Seja com aguarelas, canetas de pincel, canetas de tinta permanente ou outro tipo de caneta, ponta fina ou grossa, etc. Todas as técnicas ensinadas te ajudarão a realizar trabalhos bonitos, especiais e únicos.

Não te esqueças! Amanhã, pelas 10 horas na biblioteca da escola secundária.

Vem aprender connosco e melhorar a tua caligrafia.

terça-feira, 11 de janeiro de 2022

Hergé - Visita guiada online - Fundação Calouste Gulbenkian

Se gostas de banda desenhada, nomeadamente «As aventuras de Tintim» de Hergé, não deixes de assistir à visita guiada da Fundação Calouste Gulbenkian.

Os curadores Nick Rodwell e Ana Vasconcelos percorrem cada núcleo da exposição e dão-nos a conhecer o multifacetado Universo Hergé.










domingo, 9 de janeiro de 2022

DIREITOS HUMANOS

A Declaração Universal dos Direitos Humanos foi proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas, a 10 de dezembro de 1948, em Paris, após a tomada de consciência das atrocidades cometidas durante a II Guerra Mundial.

Dada a sua importância, tornou-se o documento mais traduzido do mundo - mais de 500 idiomas.

Apesar de esta declaração estar instituída desde 1948, continuamos a ver episódios reais de violação dos Direitos Humanos.

Segundo uma citação de Eleanor Roosevelt:

"Afinal, onde começam os direitos humanos universais? Em lugares pequenos, perto de casa - tão perto e tão pequenos que não podem ser vistos em nenhum mapa do mundo. [...] A menos que esses direitos tenham significado em qualquer lugar. Sem uma ação cidadã combinada para mantê-los perto de casa, procuraremos em vão pelo progresso no mundo mais amplo."

Este ano, mais uma vez, não quisemos deixar passar momentos de reflexão sobre as atitudes a tomar perante situações de desrespeito aos Direitos Humanos.

Em colaboração com as disciplinas de Cidadania e Desenvolvimento e História, a Biblioteca Escolar promoveu atividades capazes de criar oportunidades de reflexão para combater as desigualdades, exclusão e discriminação, conforme a Declaração dos Direitos Humanos, e relembrar que ainda estamos muito longe de cumprir tudo o que a Declaração prevê.


Exposição «Grécia: o Purgatório Europeu», cedida pelo CLAIM (Centro Local de Apoio ao Migrante) de Aveiro - Vera Cruz. 
Para mais informação consultar: Exposição - «Grécia: o Purgatório Europeu»

Exposição sobre o livro «55 mil Km», publicado pelo Centro Social e Paroquial Vera Cruz (Aveiro).




Palestra proferida por João Henriques, animador do CLAIM, no âmbito dos Direitos Humanos, para os alunos do 10.ºC, e montagem da exposição «Grécia: o Purgatório Europeu» com a turma.

Ida ao teatro - peça de teatro sobre o tráfico de seres humanos: «Silêncios e tanta gente».

O Agrupamento de Escolas de Vagos não esteve indiferente às causas nobres do nosso Projeto Educativo e, no dia 19 de novembro, deslocou-se ao CER de Vagos, para assistir à representação da peça de teatro «Silêncios e tanta gente», pelo grupo de teatro da Boutique da Cultura, em coprodução com o Movimento Democrático de Mulheres. A peça deu voz às vítimas do tráfico humano, rompendo silêncios sobre as situações de escravatura no mundo atual e enquadra-se no conjunto das experiências de aprendizagem da Cidadania e Desenvolvimento, encetadas no âmbito do 12.º ano e de duas turmas do 10ºano.
Em boa hora a Biblioteca da Escola Secundária foi convidada pela Câmara Municipal, em colaboração com o CLAIM (Centro de Apoio à Integração do Migrante), a usufruir desta peça de teatro que vinha de encontro a um dos temas a desenvolver neste ano letivo. Face a este desafio, gerou-se uma resposta extremamente positiva de alunos, professores e diretores de turma que tornaram possível esta ida ao teatro. Considerámos pertinente chegar aos Encarregados de Educação a questão das migrações e, particularmente, o tráfico humano. Responderam ao nosso apelo, a quem enviamos uma palavra de agradecimento. 
A escola tem um papel crucial na sensibilização à integração dos migrantes, com dignidade e respeito pela sua diversidade cultural. 
Em «Silêncios e tanta gente», com encenação de João Borges de Oliveira, os atores Joana Tavares, João Borges de Oliveira, Rita Dias e Tiago de Almeida, abordam as situações desumanas, provocadas pelo tráfico humano, rompendo silêncios sobre a escravatura dos tempos modernos, interpretando muita gente que, em busca de uma vida melhor, é traída e transformada em mercadoria, mas sobretudo sujeitas à mais atroz violência e tortura: o silêncio das pessoas boas.
Uma quintilha de Sophia de Mello Breyner Andresen leva-nos a encontrar coragem para nunca fechar os olhos à realidade que está tão perto de nós.

Apesar das ruínas e da morte,
Onde sempre acabou cada ilusão,
A força dos meus sonhos é tão forte,
Que de tudo renasce a exaltação
E nunca as minhas mãos ficam vazias.
In «Obra Poética», Assírio & Alvim, pág. 61


Ida ao cinema - «O Pai», de Florian Zeller (todas as turmas do 11.º ano), no CER (Centro de Educação e Recreio).

Os Direitos Humanos no cinema - mostra e visualização de filmes, na Biblioteca, que abordam os Direitos Humanos.


quarta-feira, 8 de dezembro de 2021

Foi neste dia que tudo começou...


Os anos passam, mas a dor é a mesma para a família da jovem Ciham. Hoje ela estará bem diferente da fotografia abaixo.

Ciham nasceu nos Estados Unidos, mas foi criada na Eritreia. O pai era político e ocupava o cargo de Ministro das Informações no governo do ainda hoje presidente, Isaias Afwerki. Já Ciham era uma jovem igual a todas as outras. Tinha 15 anos e sonhava ser designer de moda.

O pai era conhecido por não ficar em silêncio perante as severas restrições à liberdade que são impostas no país. E, em novembro de 2012, desertou, o que deixou a família em risco. 

Era urgente fugir da Eritreia!

Foi também isso que Ciham tentou fazer a 08 de dezembro, mas foi tarde demais. Ao tentar atravessar a fronteira para o Sudão, foi presa pelas autoridades e, desde então, nunca mais foi vista.

Na Eritreia, há pessoas que desaparecem assim, depois de detidas. Sabe-se que ficam em celas subterrâneas ou em contentores de metal, mas há um secretismo grande em torno destas detenções.

Workshop de postais de Natal – 21 de dezembro

 

A Biblioteca da Escola Secundária vai realizar um workshop onde vais poder criar postais de Natal, no dia 21 de dezembro, pelas 10h00.

Com esta iniciativa, a biblioteca pretende estimular a imaginação, a capacidade criativa e maior sensibilidade estética por parte dos participantes, através da promoção de uma atividade lúdica e de expressão plástica.

O Natal é talvez a época do ano mais desejada e ansiada por todos nós e reveste-se de uma magia especial. Através desta iniciativa, pretende-se que a época natalícia seja assinalada de uma forma diferente com a criação de um postal. Pretendemos relembrar uma prática cultural que, entretanto, caiu em desuso pela sua substituição por meios digitais.

Podemos recuperar um pouco esta prática pela capacidade criativa e originalidade que todos nós, de certa forma, possuímos.

Sendo dezembro um mês cheio de paz, amor e alegria, existe melhor maneira de desejar Feliz Natal do que com uns bonitos postais feitos à mão? Ficarão lindíssimos a decorar a lareira ou pendurados na árvore de Natal!

Estás pronto? Então, mãos à obra!

Se estiveres interessado(a) em participar, inscreve-te na biblioteca.

Feliz Natal! Merry Christmas! Feliz Navidad! Joyeux Noël!





domingo, 5 de dezembro de 2021

Prémio Mário Ruivo - Gerações Oceânicas

Este prémio pretende sensibilizar e mobilizar pessoas de todas as idades para a temática do Oceano, através da criação de filmes de 7 minutos que expressem o papel fundamental que o oceano tem nas nossas vidas.

O filme a realizar deve abordar um dos seguintes temas:

- Na Rota de Magalhães,

- A Mudança que Precisamos para o Oceano que Queremos.

Para mais informações, podem consultar o filme aqui.

Podem ainda aceder à página Prémio Mário Ruivo - Gerações Oceânicas, 2021:

https://www.premiomarioruivo.pt/

Prémio Mário Ruivo - Gerações Oceânicas (Regulamento)



segunda-feira, 29 de novembro de 2021

Presépio e Árvore de Natal na BE

A nossa Biblioteca foi contemplada com um presépio e uma árvore de Natal muito originais, pois foram construídos com materiais e objetos da área das ciências físico-químicas.

Foi com muita criatividade que os professores da área se envolveram nesta tarefa, misturando química e magia, que sempre estiveram interligadas, ao longo dos tempos.

Quem não conhece Harry Potter e a Pedra Filosofal, de J. K. Rowling?

Se não leu o livro, viu o filme.

A poesia também pode conter ciência... Falamos, por exemplo, de Pedra Filosofal, de António Gedeão, um dos poemas mais conhecidos de um dos maiores poetas portugueses e grande pedagogo e divulgador da ciência.

«Eles não sabem que o sonho

é uma constante da vida

tão concreta e definida

como outra coisa qualquer»

(Excerto do poema Pedra Filosofal, de António Gedeão)

O «sonho» é o elemento que leva o Homem a fazer avançar o mundo, a procurar mais além. O sonho é responsável pelo progresso e a evolução do ser humano, ao longo dos séculos. Sempre que o Homem sonha, cria uma abertura à mudança, abre horizontes, transforma-se...





Dia da Escrita à mão - 23 de janeiro

Nada é tão pessoal e único como a nossa caligrafia. A biblioteca vai promover um primeiro  workshop  de escrita à mão amanhã, dia 25 de jane...